Entrevista: Miriam Ficher, atriz e dubladora brasileira de Tess em The Last of Us


Se você assiste filmes dublados em Português do Brasil, certamente já deve ter ouvido a voz de uma das maiores dubladoras do país, que inclusive dedicamos a abertura do mais recente episódio do The Last of Us INSIDE.

Seus trabalhos no cinema incluem dublagens de grandes atrizes de Hollywood, como Angelina Jolie, Drew Barrymore, Jodie FosterNicole Kidman, Uma Thurman, Meg Ryan, entre outras. Uma de suas mais recentes performances é em Strangers Things, serie original da Netflix, no qual dubla a personagem interpretada por Winona Ryder. Estou falando de Miriam Ficher, a nossa Tess em The Last of Us.

A seguir, confira as respostas de algumas perguntas feitas por nós e por alguns fãs do game, para a atriz e dubladora que em julho completa 40 anos de dublagem.


- Como atriz, você começou bem cedo, o que te fez deixar de lado o futuro 'glamour' de uma vida de atriz, em frente as câmeras, e focar apenas no 'pacato' trabalho de atriz e dubladora, atrás dos microfones?

Na verdade eu fazia um pouco de cada coisa. Um pouco de teatro, um pouco de cinema, um pouco de TV, um pouco de dublagem. Senti que não me fixava inteiramente em coisa alguma.
Fui fazer uma peça em São Paulo e quando voltei resolvi me dedicar fortemente à dublagem, ocupar um lugar nela. Depois pensaria em fazer, paralelamente, outras coisas. Foi o que aconteceu. Com o passar do tempo a dublagem foi ocupando todo o espaço. Mas ainda quero voltar a fazer teatro.

- Existe uma certa tensão entre o público que adora dublagem em português do Brasil e os que preferem o áudio original com legendas. A Jéssica Lima diz que seu trabalho em The Last of Us foi tão incrível, que a fez perder esse preconceito que nós brasileiros temos da nossa própria dublagem. Você como uma das grandes vozes brasileiras, acha que a dublagem é subestimada e que o dublador profissional pode ter o desempenho tão bom ou até melhor quanto ao do artista que está interpretando na frente das câmeras?

Obrigada Jéssica! Saber disso me deixa muito feliz!
Eu acho que existem dublagens fantásticas que contribuem pra obra original e outras que acabam com ela.
Tudo é uma questão de qualidade e na minha opinião o público deveria exigir uma dublagem de qualidade sempre. Não é "odeio dublagem", a frase correta é:  "odeio dublagem mal feita". Porque é possível assistir uma dublagem bem feita.

- Em The Last of Us, dublando a Tess, você talvez não saiba, mas imortalizou frases como "Faça os tiros valerem a pena" e "Você apostou no cavalo errado", que ganharam um sentido filosófico na vida dos jogadores. A Mayla Pereira quer saber, ao dublar a personagem, o que você achou de sua personalidade? Você enfrentou alguma dificuldade? Como adaptou suas 'falas'?

Oi Mayla!
Essas frases não são minhas, claro, apenas o jeito brasileiro de falar. A personalidade dela já veio pronta, criada, eu segui o original.
Que legal saber disso! Vou usar na vida essas frases! rsrsrs

- A Viviane Lameu diz ser uma grande fã do seu trabalho, e 'pirou' quando ouviu sua voz na Tess. Depois de ter um trabalho concluído, em especial este, você costuma ver o resultado final de todo o conjunto, ou seja, a interação de sua voz e interpretação com a de outros dubladores?

Oi Viviane!
Obrigada!
Raramente tenho tempo de ver. O jogo vi a bem pouco tempo, na verdade quando fui dar uma entrevista pra Patrícia Fagundes e ela tentou me ensinar a jogar. (Tadinha, dei trabalho, sou péssima jogadora...Rsrsrs...Paguei mico, claro! E está na entrevista!)

- A sua participação foi curta, mas teve um papel essencial na história do jogo, que conforme dito pelo Ronaldo Junior, marcou os fãs brasileiros. Já tinha dublado um game tão dramático e cinemático como The Last of Us, ou algo parecido? Como você encara a dublagem de games, é diferente da dublagem de filmes ou desenhos?

Esse foi o Game mais longo que fiz. Foi diferente, algumas cenas tinham imagem, coisa que eu ainda não tinha feito em Game. Em geral é sem imagem. Como em LOL. Que dublei a Ahri. Foi bem pouquinho e sem imagem e de repente foi um sucesso. As pessoas amam a Ahri. Quando dublei nem sabia que ela era tão linda!

- A dramatização e o foco na relação dos personagens têm substituído aos poucos diversos fatores, que antes eram sucesso em muitos produtos do entretenimento, seja em séries como The Walking Dead e games como The Last of Us. O que você acha mais trabalhoso, dublar e interpretar esse tipo de conteúdo, com um script mais sério e maduro, ou aqueles mais voltados para humor e diversão?

Eu gosto de tudo. Sempre digo que o importante é dublar com o coração e não com a garganta. Eu amo me emocionar e emocionar as pessoas e também amo fazer comédia e fazer alguém rir. 

- Quando você recebe o texto para dublar, é tudo feito na hora, ou você o leva para estudar em casa igual ao ator tradicional?

Tudo na hora.

- Quantas dublagens em média você já fez? Existe alguma em especial?

Não sei dizer quantas. Dublo desde os treze anos. Em julho desse ano completo 40 anos de dublagem.
Algumas especiais sim. "Nell" com a Jodie Foster, Jane do "Tarzan", a série "Barrados no Baile", onde eu dublava a Valerie e a primeirona: "Família", onde eu dublava a Buddy, (Kristy Mac Nichols) uma pré adolescente como eu era. Foi a primeira série que eu fiz e se alguém tiver acesso à ela dublada, por favoooor! Me avisa que eu adoraria ver!!!!  Yu-yu, Família Dinossauros e tantas outras...

- O que é preciso para fazer uma boa dublagem?

Uma boa tradução, um bom diretor, bons dubladores, preparados e empenhados, um bom técnico e uma boa mixagem. E pra isso, um distribuidor que não se preocupe só com preço e que encaminhe o trabalho para um bom estúdio e não aceite o lixo que estamos vendo hoje na TV. 

- Para terminar, o Mauricio Menegolo quer saber, caso haja uma sequência, você voltaria a trabalhar em The Last of Us, dublando uma outra personagem?

Acho difícil chamarem a mesma voz pra uma personagem diferente na mesma série.
Adoro Game! E gostaria de dublar mais do que dublo!


Acompanhe Miriam no Facebook: facebook.com/miriamficher


Confira o mais recente episódio do The Last of Us INSIDE:

Tecnologia do Blogger.